Na Lava Jato e com governo na mira da PF, Dino vê Roseana livre de processos

O governador Flávio Dino (PCdoB) vive uma situação inusitada para quem se elegeu com o discurso de mudança e de “limpeza moral” no Maranhão.

Enquanto o comunista vê seu governo sendo tomado de escândalos de corrupção, a principal adversária dele, ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), vai se livrando de todas as denúncias que recaíam sobre ela – a maioria feita pelo próprio governo.

Só nos últimos quatro meses, o governo Flávio Dino se viu alvo de três operações da Polícia Federal: Turing , Rêmora e Draga.

Além disso, o próprio governador foi incluído na Lava Jato quando o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a abertura de inquérito para apurar o recebimento de propina da Odebrecht na campanha eleitoral de 2010.

De outro lado, desde o fim do ano passado Roseana vai conseguindo livrar-se das denúncias formuladas contras ela.

Em novembro do ano passado, o STF arquivou inquérito aberto contra a peemdebista no âmbito da Lava Jato a partir de uma acusação do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa – primeiro delator do esquema.

Já em março de 2017, o juiz Clésio Coelho Cunha absolveu a ex-governadora, sumariamente, da acusação de desvio de recursos na Saúde.

E hoje (13) soube-se que Roseana foi absolvida, também sumariamente, no chamado caso Cnstran.

E assim pavimentam-se os caminhos dos dois principais adversários nas eleições de 2018.