Lula encabeçará movimento pelo resgate da corrupção no Brasil

O Brasil da corrupção descarada, da ostentação deslavada e da impunidade monstruosa sofreu nos últimos anos. Nunca antes na história do Brasil se viu tanto político encurralado pela Justiça, tantas denúncias sobre coisas tão evidentes e mesmo assim despercebidas, tanta gente graúda algemada.

Ao que tudo indica, está nascendo um novo Brasil. Um país em que a corrupção deixe de ser estampada nas capas de revistas sociais e passe a ocupar lugar de destaque no noticiário policial. Um país em que filhos de políticos bandidos deixam de ser populares e em suas escolas e passam a conviver com a vergonha de ter o pai acusado pelo Ministério Público.

Só que a última semana será o início de uma jornada decisiva para este novo Brasil. Irá se tornar uma tradição? Ou após as eleições de 2018 será engavetado e esquecido?

Bem… Terá sido o Brasil pego de surpresa pela condenação de Luís Inácio Lula da Silva? É claro que não. A sentença do juiz Sérgio Moro já era esperada por uma parcela significativa dos brasileiros. Depois da notícia, Lula concedeu entrevista coletiva sem perguntas em que afirma que irá ser candidato à presidente em 2018. Será que alguém foi pego de surpresa?

Em tempos de Lava Jato a classe política está acuada. Dia após dia caem mais e mais peixões na rede de arrasto do Ministério Público Federal. Roubar dinheiro público se tornou algo perigoso. Até mesmo falar sobre roubo, mesmo que em tom de brincadeira, já é algo completamente refutado pelos engravatados de Brasília.

A Operação Lava Jato transformou o que antes era algo escancarado em algo digno apenas do submundo. A roubalheira saiu da tribuna e desceu ao esgoto, onde é o seu devido lugar.

A entrevista coletiva de Lula ontem apresentou o risco que corre este novo Brasil em que políticos de alta patente são presos de forma sumária por seus crimes. Naquela entrevista, rodeado de petistas envolvidos em escândalos de corrupção, Lula garantiu que pretende voltar a ser presidente do país. O fez de forma assertiva, o fez em tom ameaçador! Ontem Lula saiu do papel de caça, empunhou o rifle do cinismo, vestiu a carapuça da insensatez e se colocou caçador da nova realidade.

Os desejosos do fim dese país em que políticos corruptos são tratados como marginais não são mais solitários e não estão mais desprotegidos, agora eles têm o seu campeão!

Se as figuras de Sérgio Moro e de Rodrigo Janot tiravam as esperanças dos ladravazes da República e o desespero pela falta de alguém que os enfrentasse criava pânico, agora os políticos do Brasil, os políticos CORRUPTOS do Brasil, têm um alento.

Na sua entrevista de ontem Lula deixou bem claro que irá lutar contra este Brasil de políticos presos. Rodeado de acusados de crimes de corrupção, Lula deixou claro de que lado está e quem pretende defender. Ao partir para cima de Sérgio Moro, a personificação do novo Brasil, Lula reafirma seu compromisso com a volta da “bandidonormatividade” nacional.

No ano que vem o povo brasileiro irá escolher entre a volta de Lula e a volta do Brasil corrupto de outrora. Ou irá romper de vez os laços com o atraso e com a impunidade nossos políticos. Uma vitória de Lula irá representar o retrocesso em cada milímetro de avanço dos últimos anos. Assim como uma gripe não curada, um novo mandato do petista virá muito bem precavido contra os remédios usados pela Lava Jato no passado recente.

Lula ontem se lançou pré-candidato para resgatar o Brasil, isso é fato. O Brasil em que políticos como Renan Calheiros e Zé Dirceu são mocinhos e homens como Sérgio Moro e Rodrigo Janot são bandidos.

Deus ilumine a consciência do povo.