Recursos das contas inativas do FGTS injetaram R$ 44 bilhões na economia

Já foram pagos mais de R$ 44 bilhões relativos às contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), segundo a CEF. Isso representa 88% do valor atualizado disponível, de R$ 49,8 bilhões e um total de mais de 25,9 milhões de trabalhadores beneficiados.

Os saques foram feitos entre 10 de março e 31 de julho, apenas de contas que foram desativadas até 31 de dezembro de 2015. Mais de 31 milhões de atendimentos presenciais foram feitos nas agências.

Segundo o presidente da Caixa Econômica Federal , Gilberto Occhi, não haverá prorrogação, apenas para quem comprovar que estava impossibilitado de sacar no período estabelecido, como no caso de presos e de doenças graves, poderá retirar o recurso até o dia 31 de dezembro de 2018.

Mais de 6,7 milhões de trabalhadores deixaram de sacar R$ 5,8 milhões. Segundo a Caixa, 80% dos trabalhadores que não fizeram o saque tinham valores menores que um salário mínimo.