Bolsa de Valores comunica a Moro bloqueio de R$ 66 mil de Lula

Depois de serem bloqueados R$ 9 milhões na BrasilPrev, tendo Lula e sua empresa de palestras LILS como beneficiários, pela decisão judicial do juíz Sérgio Moro, a B3, operadora da Bolsa de Valores de São Paulo, comunicou ao juiz federal o bloqueio de R$ 66.400 mil em ativos do ex-presidente, pertencentes a um fundo de investimentos do Banco do Brasil voltado ao mercado de imóveis.

A viva alma mais honesta do planeta e burguês dos pobres teve um total de R$ 606.727,12 bloqueados pelo Banco Central.

Moro ordenou o bloqueio de bens de Lula depois da sentença em que ele condenou Lula no processo do tríplex do Guarujá (SP) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro e o total de R$ 16 milhões da conta corrente da OAS com o PT, que incluem os R$ 2,25 milhões do triplex e suas respectivas reformas, devem retornar aos cofres da Petrobrás para ressarcimento da empresa, que além do povo, foi uma das mais prejudicadas pelo esquema criminoso.

Entre os bens sequestrados estão três apartamentos em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, sendo um deles a residência do condenado, um terreno na mesma cidade e dois automóveis.

A defesa de Lula afirma que a sentença de Moro “ignorou evidências esmagadoras de inocência” do ex-presidente e sucumbiu a um “viés político“. Os advogados também dizem que o bloqueio determinado por Moro é ilegal e abusivo.

Hannn, calem a boca!